Frequently Asked Questions (FAQ) Arquivo

Ao pesquisar por informações sobre estudos nos Estados Unidos, você pode digitar na caixa de pesquisa algumas palavras-chaves ou uma pergunta, ou ainda pesquisar em uma das nove categorias abaixo, que contém as perguntas mais frequentes.

 <<Back
Programas Patrocinados pelo Governo dos Estados Unidos
Total: 1 2
O UGRAD é o Programa Global de Intercâmbio para Graduação, do Escritório de Assuntos Culturais e Educacionais do Departamento de Estado Americano. O programa oferece bolsas de estudo de um semestre ou de um ano letivo para programas que não levam a uma titulação. O objetivo deste programa é proporcionar aos estudantes com situação financeira desfavorável, e representantes das minorias de toda a Ásia Oriental, a oportunidade de participar de uma experiência de intercâmbio em uma faculdade ou universidade americana. O programa foi criado e é administrado pelo Escritório de Assuntos Culturais e Educacionais – ECA. Os participantes deste programa devem retornar a seu país de origem e não podem permanecer nos Estados Unidos para um programa de graduação.

Este programa baseia-se em um modelo de sucesso recentemente lançado para atender os alunos de outras partes da Ásia, Oriente Médio e África. Programas de intercâmbio como este demonstram o compromisso do Escritório de Assuntos Culturais e Educacionais em proporcionar a estudantes promissores uma larga exposição aos aspectos sociais e culturais americanos, através de experiências acadêmicas em faculdades e universidades em todo o país.

O programa UGRAD oferece bolsas de estudo de 1 semestre ou de 1 ano letivo para estudantes de destaque das classes não-privilegiadas. Em um trabalho conjunto com postos diplomáticos americanos no exterior, a ECA em Washington aprova uma lista final de candidatos selecionados dos seguintes países: Burma, China, Indonésia, Laos, Malásia, Mongólia, Filipinas, Tailândia, Vietnã, Armênia, Azerbaijão, Bielorrússia, Geórgia, Cazaquistão, Quirguistão, Moldávia, Federação Russa, Tajiquistão, Turquemenistão, Ucrânia, Uzbequistão, etc.

No ano letivo de 2008-2009, o programa admitiu cerca de 90 estudantes. São aproximadamente 40 bolsas de estudo para programas de um ano (10 meses) e 50 bolsas para um semestre (5 meses). A duração da bolsa de estudos dependerá do interesse e disponibilidade do estudante, bem como das opções de colocação nos Estados Unidos. Todos os estudantes têm ampla oportunidade de interagir no ambiente universitário, participando inclusive de serviços comunitários. Além disso, todos os participantes podem fazer parte de programas de duas ou quatro semanas em cursos de inglês intensivo, antes de iniciarem o programa acadêmico propriamente dito.

As bolsas de estudo serão concedidas a estudantes dos países acima citados, que já estejam participando de programas acadêmicos de graduação e que tenham completado o 1º, 2º ou 3º ano de curso. Os candidatos a este programa deverão ser estudantes altamente motivados, provenientes das classes de baixa renda, ter interesse por trabalhos comunitários, conhecimento avançado de inglês e ter pouca ou nenhuma experiência nos Estados Unidos ou em qualquer outro país estrangeiro.
Para listagem dos programas recomendamos visitar os seguintes sites:

www.iie.org

www.nafsa.org

www.ciee.org/study/index.htm

Atualmente, o governo dos Estados Unidos não patrocina estes programas, mas as organizações listadas acima podem ser de grande ajuda. Além disso, sugerimos o seguinte link para intercâmbios culturais: http://exchanges.state.gov/education/citizens/culture/
Você deve consultar o Graduate Medical Education Directory, usar o banco de dados do Accreditation Council for Graduate Medical Education– ACGME – ou ainda visitar um dos Escritórios EducationUSA advising center para uma consulta educacional.

Depois de graduados, os médicos de países estrangeiros podem inscrever-se diretamente nos programas de residência através do ERAS – Electronic Residency Application Service. Este serviço, desenvolvido pela AAMC – Association of American Medical Colleges –www.aamc.org – envia os processos de admissão, cartas de recomendação, cartas de reitores e demais documentos de apoio, diretamente para os diretores dos programas de residência, via Internet. Coordenadores e diretores destes programas podem acessar o sistema ERAS e verificar quantos processos de admissão sua universidade recebeu e selecionar candidatos de acordo com os resultados obtidos no teste ECFMG, prévia experiência clínica, cartas de recomendação, trabalhos voluntários realizados, etc. Os candidatos são então convidados para entrevistas.

Os programas regulares de residência médica em áreas como Medicina Interna, Medicina Familiar e Pediatria têm duração de 3 anos, Cirurgia 5 anos, Psiquiatria 4 anos e Neurocirurgia 7 anos. Para sub-especialidades como Cardiologia, os candidatos devem inscrever-se em um programa de Medicina Interna de 3 anos e então em um programa de Cardiologia de mais 3 anos.

Os candidatos devem atender determinados critérios de seleção, traçados pela ACGME:



• Cuidados com pacientes

• Conhecimentos médicos

• Aprendizado e desenvolvimento com bases práticas

• Habilidades interpessoais e de comunicação

• Profissionalismo

• Prática Sistemática



A ACGME é responsável pela certificação do Programa de Treinamento Médico Post-MD nos Estados Unidos. Existem 8.300 programas de residência em 126 especialidades e sub-especialidades nos Estados Unidos.
O Sistema Jurídico nos Estados Unidos, em nível federal, e na maioria dos estados, deriva do sistema britânico de lei comum. O sistema legal do estado de Louisiana é o único baseado nos códigos legais franceses.

O primeiro grau profissional nos Estados Unidos, o Juris Doctor – JD – oferece educação básica, diretamente voltada para o exercício da profissão nos Estados Unidos, com poucas oportunidades para estudos comparativos ou de especialização. Por esta razão, e pelo fato de o estudo em legislação americana ser de pouca utilidade para prática em outros países, o JD não é um programa apropriado para estudantes estrangeiros. Apesar de algumas instituições oferecerem cursos com ênfase em assuntos específicos, como leis ambientais e impostos, não existem programas de JD especializados.

O JD é um programa de 3 anos de estudo que se inicia após 4 anos de estudo universitário em curso de graduação em qualquer outra área. É grande a competitividade em seu processo de admissão, tanto para candidatos americanos como para estudantes internacionais. Requisitos de admissão geralmente envolvem fluência em inglês, excelência acadêmica e pontuação satisfatória no LSAT – Law School Admission Test.

Para informações sobre o teste consulte o site http://www.lsac.org.

Para exercer a profissão nos Estados Unidos, o advogado precisa passar no Bar Examination, além de cumprir as demais exigências do estado onde pretende trabalhar.

O Master of Comparative Law – MCL – também conhecido como Mestrado em Jurisprudência Comparada é o programa adequado para advogados estrangeiros. Pelo fato de reconhecerem que o sistema legal de vários países difere do sistema de leis comum praticado nos Estados Unidos, este programa familiariza advogados de diversos países com as instituições legais americanas e suas características. Outra boa opção de pós-graduação é o programa LLM – Master of Laws. O LLM é um programa oferecido em diversas especialidades, podendo ainda ter características personalizadas.

Programas sobre Leis Internacionais e Leis de Comércio Exterior podem também ser

encontrados. A maioria destes programas tem duração de 1 ano e admite novos estudantes somente no semestre de outono. Programas especiais podem ser planejados de acordo com os interesses do estudante.

Durante os programas, estudantes internacionais terão oportunidade de conhecer as Cortes de Justiça americanas, bem como agências governamentais nos Estados Unidos. O processo de admissão geralmente requer estudantes com excelente desempenho acadêmico, boas cartas de referência e propostas onde são traçados os seus objetivos de estudo. Além disso, os alunos devem ter alcançado alta pontuação no TOEFL – Test of English as a Foreign Language – especialmente aqueles que estudaram direito em outro idioma. A maioria dos programas de pós-graduação na área de direito não requer testes padronizados.

Um Escritório EducationUSA advising center pode fornecer mais informações sobre outras opções, como por exemplo, visitas às instituições legais americanas.
A Mobility International USA – MIUSA – tem uma lista muito útil, com os programas de Estudos sobre Deficiência em universidades americanas. Estudantes internacionais interessados nesta área, mas com interesse em especialidades específicas ( ex: política pública, desenvolvimento, recursos humanos, etc) devem verificar se a universidade pretendida oferece estes cursos em outros departamentos, a fim de que possam ser combinados em um só programa. No site da MIUSA, há uma seção específica para estudantes internacionais.

No Volume 2, Edição 3, página 9 da revista Connections, da rede EducationUSA, há uma matéria com as perguntas mais frequentes sobre a experiência de estudar nos Estados Unidos sendo portador de deficiência física. O site do EducationUSA traz ainda uma sessão intitulada Oportunidades nos Estados Unidos Para Cidadãos Não-americanos.

Muitas pessoas qualificadas com deficiências físicas podem não procurar informações sobre como estudar nos Estados Unidos por acharem que esta não é uma opção para elas. Mostre-lhes que a experiência como estudante internacional é para todos. Sugerimos ainda que você acesse o site: http://www.miusa.org/orgsearch para entrar em contato com associações que atendem pessoas com necessidades especiais em sua comunidade. Este banco de dados também pode ser muito útil no caso de algum estudante americano querer visitar seu país.

Entre em contato com:

National Clearinghouse on Disability and Exchange

Mobility International USA

132 East Broadway, Suite 343

Eugene, Oregon, 97401

Tel: +1 541-343-1284 (Tel/TTY)

Fax: +1 541-343-6812

Website: http://www.miusa.org/ncde
O programa Scholar-in-Residence – SIR – da Comissão Fulbright leva profissionais da área de educação e professores visitantes para dar aulas em faculdades e universidades americanas. Os participantes deste programa geralmente impactam positivamente o campus universitário, pois além das aulas que ministram, participam também dando palestras à comunidade, contribuindo para o desenvolvimento curricular e por vezes até mesmo ajudando a criar novos programas internacionais. Apesar de ser dada preferência aos profissionais das áreas de humanas e ciências sociais, outras áreas também podem ser consideradas.

Através do Scholar-in-Residence, instituições americanas convidam professores para dar aulas em um ou mais cursos, durante 1 semestre ou 1 ano letivo. Propostas individuais são bem vindas, assim como propostas feitas por um consórcio de duas ou mais instituições.

As pequenas faculdades denominadas Liberal Arts, as Community Colleges e as instituições voltadas à minorias têm prioridade para receber participantes do Scholar-in-Residence. Orientações para instituições interessadas em receber estes profissionais podem ser encontradas no site http://cies.org/sir/. Recomendamos ainda pesquisar o site da Comissão Fulbright do seu país.
Reconhecimento ou acreditação é um status que indica que uma instituição ou programa está cumprindo sua missão e segue os padrões determinados por associações não governamentais. “Ser reconhecido pelo Governo dos Estados Unidos” significa ser certificado pelo Governo dos Estados Unidos como instituição de excelência e qualidade.

A fonte de informação mais confiável nesta área é o Council of Higher Education Accreditation. Consulte o site www.chea.org e verifique a informação no Volume 3 da série “If you want to study in the US”
O USCIS – US Citizenship and Immigration Services – anunciou recentemente importantes mudanças que afetarão os estudantes com visto F-1. Algumas determinações finais ainda estão em andamento, mas abaixo detalhamos algumas destas mudanças:

Nova data limite para aplicação para o programa OPT

Estudantes com visto F-1 podem agora aplicar para um período post-OPT até 60 dias após o término de seu programa de estudos. Tenha em mente, no entanto, que o USCIS julga os processos de aplicação I-765 dentro de 90 dias, e os 12 meses autorizados após a conclusão do OPT podem apenas ser usados dentro do prazo de 14 meses após a data de conclusão do programa. Portanto, é essencial planejar com antecedência se decidir inscrever-se para um OPT. Além disso, os pedidos de aplicação devem ser corretamente preenchidos até 30 dias após a data que o ISO notificar no SEVIS. Se esta notificação for datada com mais de 30 dias antes da data de recebimento pelo USCIS, o processo de aplicação pode ser rejeitado.



Limites para períodos de desemprego durante o período após a conclusão do OPT (post-completion OPT)

Efetivo a partir de 08 de abril de 2008, estudantes com visto F-1 que estejam participando de um programa após a conclusão do OPT (post-completion OPT) poderão ficar desempregados por um período máximo de 90 dias para cada nível acadêmico. Os estudantes STEM, registrados num programa de extensão de 17 meses, e matriculados nas áreas de ciências (Science), tecnologia (Technology), engenharia (Engineering) e matemática (Mathematics), terão 30 dias adicionais em que poderão ficar desempregados, totalizando 120 dias durante todo o período de post-completion OPT. Períodos de desemprego datados de antes de 08 de abril de 2008 não serão atingidos por esta medida. As determinações sobre tempo de desemprego que ainda estão sendo analisadas não dizem respeito ao período que antecede a conclusão do OPT.

Benefícios de imigração que requeiram validade do visto F-1 podem ser negados a estudantes que excederem este período de desemprego. As novas determinações permitem ainda ao ICE/SEVP encerrar o programa de estudo daqueles que excederem o período de desemprego.



Prorrogação de 17 meses para alunos STEM que estão atualmente inscritos num programa OPT

O limite de 12 meses de OPT para estudantes com visto F-1 foi estendido por mais 17 meses formando um total de 29 meses, e destina-se a estudantes das áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática – STEM. O USCIS criou esta extensão para que os empregadores possam preencher a solicitação H-1B em favor dos estudantes STEM por dois anos fiscais consecutivos, se necessário.

Nos Estados Unidos cada programa acadêmico tem um código CIP – Classification of Instructional Program. Para estudantes com visto F-1, o código CIP é usado no SEVIS como confirmação da identificação de seu programa acadêmico. Para que o estudante possa se candidatar à extensão de 17 meses, o código CIP do estudante deve aparecer na lista de classificação de programas educacionais STEM para o qual ele está designado.

Para se certificar de sua elegibilidade para o programa, localize seu código CIP no alto da página 03 do seu Formulário I-20 e revise a lista de classificação dos programas educacionais.
Alunos de outros países transferem seus estudos todos os anos para uma universidade americana e completam seus programas com sucesso. Entretanto, a estrutura dos programas de outros países raramente corresponde à estrutura dos programas nos Estados Unidos, tornando este processo mais complicado. As instituições em outros países também podem ser diferentes das instituições americanas.

A instituição que receber um aluno transferido considera inúmeros fatores antes de conceder créditos para as disciplinas que você cursou numa instituição não americana. Os fatores abaixo são os que as faculdades ou universidades americanas utilizam tipicamente para tomar suas decisões:



• A sua faculdade ou universidade é reconhecida pelo Ministério de Educação do seu país?

As faculdades americanas verificam se as instituições são reconhecidas por um ministério da educação; entretanto, se há outra organização que é responsável pelo reconhecimento da sua instituição, ela será aceita. As decisões variam de universidade para universidade, e, frequentemente, verificam a possibilidade de estabelecer como a situação seria numa faculdade semelhante nos Estados Unidos.



• Há semelhança ou correspondência entre as disciplinas que você completou com as oferecidas na faculdade para onde você quer transferir seu programa?

As escolas americanas geralmente procuram por semelhanças, analisando as descrições dos cursos, currículos ou catálogos. Se sua instituição não é bem conhecida nos Estados Unidos, a faculdade pode precisar fazer uma avaliação mais detalhada quando você chegar, e só então decidir se convalidará os créditos que você quer transferir.



• Quão aplicáveis ou relevantes são as disciplinas para a obtenção do seu grau, e especificamente para o seu curso?

Este aspecto frequentemente envolve uma avaliação das disciplinas oferecidas por parte do escritório de admissões e do departamento acadêmico no qual você será admitido. Eles primeiramente verificarão se as disciplinas serão aceitas para fins de transferência e então se elas poderão ser utilizadas para a conclusão do seu curso.

Utilizar disciplinas para validação de créditos é mais difícil para programas profissionais como engenharia, arquitetura, ou jornalismo, devido ao fato de os requerimentos do curso serem cuidadosamente estruturados e frequentemente determinados pelas instituições que fazem o reconhecimento da profissão.

Para tornar o processo de transferência o mais fácil possível, você deve garantir que todos os históricos são oficiais e levam um selo ou carimbo original da instituição emissora. Envie as descrições de todas as disciplinas cursadas após o Ensino Médio. A documentação também deve incluir:



• Resumos ou esboços dos tópicos principais abordados em cada disciplina (se um resumo não estiver disponível, prepare um você mesmo e peça que ele seja validado por sua escola)

• O número de unidades ou horas semanais das palestras realizadas ou de uso de laboratório atribuídas para cada disciplina

• A duração de cada período acadêmico, e se não estiver disponibilizado em nenhum documento, o ano em que você cursou a disciplina

• Prepare uma lista dos livros-texto utilizados em cada disciplina porque isto ajudará nas decisões que serão tomadas com relação à validação dos seus créditos

• Forneça informações sobre o número total de disciplinas, créditos, ou unidades necessárias para a obtenção do grau ou do diploma



Os alunos que transferem para uma instituição americana podem receber crédito pelos estudos realizados no Ensino Médio se ele for considerado comparável ao nível colegial introdutório nos Estados Unidos. Verifique com cada faculdade sobre as políticas de transferência.
Pelo fato de ainda não ter concluído seu grau, você provavelmente será um candidato a curso de graduação nos Estados Unidos. Há vários tipos de recursos para ajuda financeira para candidatos estrangeiros. Centenas de escolas americanas oferecem bolsas de estudo. Sugerimos que você visite um Escritório EducationUSA para uma consulta e listamos abaixo alguns sites para pesquisa destes recursos financeiros:



Websites para ajuda financeira para programas de graduação

http://www.collegeboard.org/fundfinder/html/ssrchtop.html

http://www.collegenet.com



Websites para bolsas de estudo e empréstimos:

http://www.srnexpress.com



Websites com informações sobre bolsas de estudo, estágios e empréstimos:

http://www.fastweb.com

Website para banco de dados sobre bolsas de estudos:

http://www.studentservices.com/search/major-search.cgi



Website sobre ajuda financeira para estudos em faculdades ou universidades:

http://www.finaid/org



Website com lista parcial de bolsas de estudo concedidas a estudantes internacionais:

http://bibl.u-szeged.hu/oseas/aid/html



Websites para busca por faculdades e universidades nos Estados Unidos:

http://www.collegenet.com

http://www.collegeview.com

http://www.collegeboard.com

http://www.petersons.com/educationusa



O processo de admissão em uma faculdade ou universidade americana é longo, e deve ser iniciado com uma antecedência de 12 a 18 meses. A data limite para apresentação de toda a documentação requerida pela instituição americana é geralmente 3 meses antes da data prevista para o início dos estudos. Candidatos devem fazer uma lista das escolas para as quais gostariam de aplicar, sendo bom lembrar que é aconselhável aplicar para mais de uma escola. Esta lista deve ser feita levando-se em conta características pessoais do candidato assim como características acadêmicas da instituição. O candidato deve ir além da popularidade da escola, buscando assim uma que realmente se encaixe em seu perfil e ofereça ensino de qualidade. Estudantes interessados em participar de programas de inglês como segunda língua – English as a Second Language Programs – deverão demonstrar verdadeira necessidade financeira e provar que as opções de estudo do idioma em seu país de origem fracassaram após todas as tentativas possíveis.


Can’t find your questions answered in these FAQs? Click on the Ask an Adviser button below to contact your local EducationUSA Advising Center.